Da proibição a venda do mando no Brasileiro

Essa semana ficou decidido em encontro entre os clubes que disputam o campeonato brasileiro a proibição da venda do mando de campo e parte da imprensa questionou o posicionamento do Flamengo.

O Flamengo é favorável a venda do mando de campo para atender a necessidade de sua torcida espalhada pelo Brasil com jogos em outros estados.

Achei engraçado o posicionamento da imprensa falando em perda desportiva, mas isso não é um problema do clube? E se o Flamengo quer ter o direito de mandar jogos em outros estados a consequência não seria dele?

O que a imprensa não viu que a opinião do Flamengo só versaria sobre os seus jogos, porque ele não decide para que outros clubes vendam seus mandos e se estes venderem, seria um problema deles.

Maior parte de times que vendem o mando tem relação com as finanças, com o valor recebido conseguem manter as contas e principalmente o salário dos jogadores em dia e isso não seria importante?

E a alegação da perda desportiva, injustiça com os outros, dá a entender de quem joga em casa vai sempre vencer e o campeonato seria decidido apenas no critério saldo de gols. Uma grande bobagem. Não há perda desportiva quando os times entram em campo em condições iguais, 11 contra 11, a mesma bola, mesmo campo e arbitragem.

Mas o pior foi o que vi no programa Redação Sportv, mais especificamente do jornalista Tim Vickery falando que as pessoas deveriam torcer para os times de sua cidade. Outra grande bobagem, comentário de alguém que deve concordar com a faixa “vergonha do nordeste” sobre torcedores nordestinos que gostam de times de outros locais.

E esse jornalista que estava na Sportv, fo grupo Globo, não questionou o fato das TVs não regionalizarem as transmissões dos jogos, por quê? Os torcedores tem que torcer pelos times da sua cidade, mas a TV local não transmite, é bem contraditório, mas como estava sentado a cadeira da Globo, dá para entender.

Outro fato que incomodou, foi que o Marcelo Barreto, jornalista que respeito muito não questionou isso, essa segregação na escolha do time para qual torcer. Questionei no Twitter, mas obviamente não leram.

Os clubes deveriam ter o direito de decidir por situações que não afetam diretamente o campeonato, porque a venda do mando de campo aumenta a possibilidade de um resultado pior, mas longe de ser uma probabilidade, mas como disse o presidente do Flamengo, eles sabem o motivo, e a imprensa que se traveste de torcedor, acaba perdendo toda a razão nas suas argumentações.

Notícias do Mengão

Globo anuncia que não irá transmitir final entre Fluminense x Flamengo

A final da Taça Rio entre Fluminense e Flamengo não estará na grade de programação dos canais do Grupo Globo. Nesta segunda-feira, a emissora...

Flamengo reembolsará torcedores que pagaram para ver a semifinal da Taça Rio

Após transmitir a semifinal da Taça-Rio de graça para todo mundo, o Flamengo anunciou nesta segunda-feira que irá reembolsar aqueles que se sentiram “desconfortáveis”...

Benfica manda agente ao Brasil para tentar contratação de Jorge Jesus

O Benfica ainda não desistiu de contratar o técnico Jorge Jesus. Nesta segunda-feira, segundo o jornal português A Bola, o presidente do clube Luis...