Pedido de liminar para afastar Andrés da presidência do Corinthians é negado

O grupo político de oposição no Corinthians “Frente Liberdade Corinthiana” não conseguiu, por ora, afastar Andrés Sanchez do cargo de presidente do clube.

Nesta quarta-feira, o juiz Rubens Pedreiro Lopes, da 4ª Vara Cível do Foro Regional VIII do Tatuapé negou o pedido de antecipação de tutela que se tornou público na última segunda-feira.

Na sentença, o juiz apontou “ausência dos requisitos legais para tal fundamento”, mas também esclareceu que sua decisão não causará prejuízo em nova apreciação do caso.

A “Frente Liberdade Corinthiana” vai ter uma chapa para disputar as eleições para o Conselho Deliberativo, mas não tem, até o momento, um candidato para a presidência.

O processo eleitoral do Corinthians está marcado para o 28 de novembro. No momento, os nomes envolvidos na corrida presidencial são Mário Gobbi, Paulo Garcia e Augusto Melo. O candidato mais votado vai comandar o Timão pelo próximo triênio.

Na última segunda, o grupo que administra o Corinthians se dirigiu a ação na Justiça Comum como “apressada” e de “natureza estranha”.

Veja como foi a nota oficial, na íntegra:

A administração do Sport Club Corinthians Paulista recebe com tranquilidade o evidente atropelo do Estatuto e o oportunismo eleitoral, que movem um grupo político rumo a um pedido judicial de natureza estranha e apressada.

Estranha porque o clube tem órgãos independentes aos quais cabe requisitar os devidos esclarecimentos à gestão executiva, notadamente o CORI (Conselho de Orientação) e o Conselho Deliberativo. Apressada porque, em meio a uma paralisação sem precedentes no futebol, provoca tribunais de forma marqueteira, sem qualquer zelo pela imagem do clube, com o único intuito de antecipar —em um semestre— o processo eleitoral interno.

O post Pedido de liminar para afastar Andrés da presidência do Corinthians é negado apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

Fonte: Gazeta Esportiva

Blog do Timão